• Inicial >
  • A arquitetura de Chicago (part. I) – Arranha-céus
  • | Voltar

A arquitetura de Chicago (part. I) – Arranha-céus

O que faz de Chicago uma cidade tão incrível? A arquitetura de Chicago certamente é um dos ingredientes especiais que a torna uma das mais belas cidades do mundo.

Arranha-céus, parques e museus estão espalhados pela cidade para compor a única e deslumbrante arquitetura de Chicago.

E para completar, incríveis obras de arte em parques e museus da cidade que merecem aquela foto.

Para explorarmos as maravilhas que fazem de Chicago um ícone arquitetônico, transformamos esta matéria numa trilogia 😀

Primeiro falaremos sobre os magníficos skyscrapers (arranha-céus) e outros prédios históricos com designs icônicos.

 

Arranha-céus e outros prédios não ‘tão altos’

 

Historicamente, arranha-céus são elementos-chave da arquitetura de Chicago.

Isso porque Chicago foi uma das primeiras cidades a construir prédios altos.

Tudo começou no final do século XIX, com uma nova técnica construtiva, utilizando estruturas de aço ao invés de madeira.

Surgiram então nomes de grandes arquitetos, como William Le Baron Jenney, que construiu o primeiro arranha-céu.

Com 10 andares, o Home Insurance Building foi construído entre 1884 e 1885.

Sim, apenas 10 andares (que depois foram estendidos para 12), mas na época gerou aquela repercussão.

O prédio foi demolido em 1931, então existem poucas fotos, a maioria em preto e branco (outras foram coloridas artificialmente).

 

Louis Sullivan e Frank Lloyd Wright foram arquitetos que se destacaram no final do século XIX e início do século XX formando a Prairie School of Design.

A escola criou o conceito de construção com estruturas livres e espaços com divisões internas “personalizáveis”.

A fundação Frank Lloyd Wright Trust oferece tours pelas lendárias obras do arquiteto.

Entre elas, muitas casas, inclusive a dele próprio, construída em 1889 em Oak Park.

Mas destacamos aqui um prédio: o Auditorium Building, que abriga o Auditorium Theatre. O prédio fica bem de frente para o Millenium Park.

Por dentro, o prédio é ainda mais espetacular!

 

Já o alemão Ludwig Mies van der Rohe deixou suas marcas no século XX.

Suas estruturas minimalistas de aço e vidros são até hoje um traço da arquitetura de Chicago.

Curiosidade: a ele é atribuída a célebre frase “less is more!” (menos é mais!).

Lake Shore Drive Towers, concluído em 1951.

 

Hoje Chicago é a 3ª maior cidade dos Estados Unidos e a sua população explodiu exatamente quando começaram a surgir os arranha-céus.

São mais de 100 prédios na Windy City com mais de 150 metros (altura que define um arranha-céu), a maioria deles na área do Loop.

 

Um prédio que certamente chama a atenção de todos que passeiam por Chicago é o Marina City.

Suas duas torres em planta circular foram projetadas pelo arquiteto Bertrand Goldberg em 1964 com a ideia de representarem uma cidade dentro da cidade.

Quando inaugurado, tinha teatro, piscina, ginásio, pista de gelo, boliche, restaurantes e lojas, tudo o que se considerava fundamental para os moradores.

Tinha também uma marina privada, a responsável pelo nome dado ao prédio.

Muitos pensam (eu aqui, inclusive) que o prédio é apenas um estacionamento, pois os primeiros 19 andares de cada torre mostram veículos próximos à fachada.

Nos outros 40 andares de cada torre, cerca de 450 unidades conferem o impressionante número de 900 unidades habitacionais no complexo Marina City.

 

O maior arranha-céu de Chicago!

Explorando skyscrapers de Chicago, o destaque sempre será a Willis Tower.

Construída em 1973, o projeto de Skidmore, Owings and Merrill, na época chamado de Sears Tower, se tornou o maior prédio do mundo, com 108 andares e 442 metros de altura (até o telhado).

Com a antena seriam 527 metros, mas o que conta é até o telhado.

Essa coisa da antena foi uma malandragem de tempos atrás para arquitetos e construtores ostentarem o prédio mais alto 😎

A Willis Tower foi o arranha-céu mais alto do mundo até 1998, quando passou o posto para as Torres Gêmeas Petronas, em Kuala Lumpur (Malásia).

E, em 2014, passou o posto de maior dos Estados Unidos para o One World Trade Center.

No 103º andar da Willis Tower tem o Skydeck Chicago, um dos lugares para ver a cidade em 360º das alturas.

Sacadas de vidro projetadas para fora do prédio são destaques para tirar o fôlego dos visitantes.

Olhar para baixo paralelo à lateral do prédio é um desafio para poucos. ^^’

 

Mais um prédio para ver Chicago das alturas é o John Hancock Center, que tem o observatório 360 Chicago no seu 89º andar.

O John Hancock é o 4º maior prédio de Chicago.

John Hancock imponente bem no centro da foto, em forma de obelisco.

Em 2014 o 360 Chicago inaugurou o “tilt”.

Trata-se de uma plataforma de vidro que se inclina 45º para fora da parede do prédio, dando a sensação de frio na barriga como se as pessoas estivessem caindo daquela altura estonteante.

TILT Spotlight

Posted by 360 CHICAGO on Saturday, January 23, 2016

 

 

“Pouco” ostentador, o prédio que leva o nome do atual Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, é impossível de não notar na paisagem de Chicago.

A Trump Tower fica na beira do Chicago River e, atravessando o rio pela Michigan Ave, é só olhar para a esquerda para ver a imensa construção de vidro.

Atualmente é o 2º maior prédio de Chicago. Também é um dos mais recentes skyscrapers de Chicago, inaugurado em 2009.

Aliás, quando foi inaugurada a Trump Tower, Chicago teve os dois maiores prédios dos Estados Unidos (o outro era a Willis Tower).

Mas como vimos nesta matéria, surgiu o One World Trade Center em 2014 e bateu ambos os prédios na marca de maior dos EUA.

 

Bem no coração do Loop, também na Michigan Ave, o Crain Comunications Building tem um dos design mais icônicos entre os prédios de Chicago.

O prédio também levou nomes como Smurfit–Stone Building e The Stone Container Building.

Nem é um prédio tão alto (se é que 39 andares é pouco…), mas o corte diagonal do seu topo em vidro cria um lindo efeito, principalmente à noite, com luzes na borda e o centro refletindo a cor do céu.

No topo são apresentadas mensagens luminosas, como “Go Bears” e “Go Pink” (em alusão ao Outubro Rosa)

 

É um dos prédios que se destaca no logotipo do Vou Pra Chicago 🙂

(Aliás, boa parte desses prédios estão no nosso logo, como a Willis Tower e o John Hancock, cada um numa das extremidades).

 

Outro dos mais altos dos Estados Unidos é o Aon Center.

A obra estonteante é um arranha-céu que mais parece um imenso pilar de concreto.

Inaugurado em 1973, o projeto da empresa de arquitetura Edward Durell Stone e The Perkins and Will Partnership foi o prédio mais alto do mundo, dos EUA e de Chicago por um ano, até ser superado pela Willis Tower.

Hoje é o 3º maior de Chicago.

Bem no centro da foto. Fica bem ao lado do Millenium Park, mais precisamente atrás do palco do Jay Pritzker Pavilion.

 

 

Finalmente o último arranha-céu da nossa lista: Two Prudential Plaza.

O motivo é simples: ele fica bem ao centro do logotipo do Vou Pra Chicago 😛

À direita dele, o imenso Aon Center (que na foto nem aparece até o topo)

 

Vale a dica sobre o passeio guiado da Chicago Architecture Center.

Os barcos do CFL Cruises levam turistas pelo Chicago River, que é cercado por skyscrapers.

 

Leia também no Blog: Arquitetos gaúchos em Chicago

 

E tem novos arranha-céus surgindo em Chicago!

Notícias de projetos rolam a todo momento:

Quer ver mais projetos de novos skyscrapers? Clica aqui então!

 

Vale a pena conferir também estas obras da arquitetura de Chicago:

 

É uma loja sim, mas muito mais que isso!

O prédio da Macy´s na North State Street, que tem os icônicos relógios na fachada, era da Marshall´s Field & Company.

Reconstruído após o “grande incêndio” (ver mais a seguir), também não é dos mais altos.

São 9 andares que abrigaram a primeira loja de departamentos a usar escadas rolantes no mundo.

Em 2006 a Marshall´s Field & Company vendeu a estrutura para a Macy´s.

Vale ler a história completa sobre a arquitetura desse incrível lugar no site oficial da Macy´s 😉

 

Uma das construções mais recentes e surpreendentes para coroar a arquitetura de Chicago foi a nova Apple Store.

Inaugurada em outubro de 2017, a loja toda de vidro fica na beirinha do Chicago River com uma vista incrível.

O acesso à loja é pela Michigan Ave.

O projeto foi de Foster&Partners, o primeiro do famoso arquiteto Norman Foster em Chicago.


 

Mas deixamos para dizer aqui no finzinho da primeira matéria algo que justifica o crescimento baseado na arquitetura de Chicago:

Grandes arquitetos foram contratados para a reconstrução da cidade após o grande incêndio de 1871.

Mais de trezentas pessoas morreram e quase 100 mil ficaram desabrigadas, com danos de mais de 200 milhões de dólares.

A adversidade motivou as pessoas a planejarem uma nova cidade que se tornou tão querida por todos que a conhecem ❤

 


Part. I: Arranha-céus
Part. II: Obras-de-arte
Part. III: Museus

Sobre o site

Vou pra Chicago

Políticas Editoriais

Editoriais

Publicidade

Anuncie aqui

Vou pra Chicago

voupra@chicago.com.br

© Vou pra Chicago 2016. Todos os direitos reservados.